Nascimento do Martim

Martim chegou em casa, finalmente! Nasceu em meio à tudo o que já lhe rodeava em sua vida intra útero, em meio à todas aquelas vozes já tão familiares, todos aqueles sons, todos com seus corações cheios de amor para recepcionar o menino mais novo deste mundo! O caçulinha de três! Suas duas irmãs observavam com atenção cada passo de sua mãe, davam apoio, perguntavam se ia demorar muito para você chegar, e entre um minuto e outro estavam à brincar para ver se o tempo passava mais rápido, para continuar nutrindo a casa de alegria e leveza … o cachorro e o gato esperavam lá fora, a Rosana cuidava da casa e da gente, que estávamos ali cuidando de você e da sua mãe, a Vó Rosa estava ali também,  aquela que veio antes do antes de você Martim e por isso hoje você pode ter estes pais tão maravilhosos!! A enfermeira obstetra Adelita que partejava lindamente e a Nanda, doula, que se fez presente, e que presença! também foram essenciais para este dia em que o amor transbordava em sua casa.

Que sua viagem por este mundo continue sendo repleta de luz e amor, porque começar, você já começou bem! :)

Dê o play e segue com a gente! :)

Ler mais

Nascimento da Duda

O Nascimento da Duda foi intenso, assim como sua mãe o é! Vive tudo intensamente, com seu coração inteiro, e no parto não seria diferente. As contrações vieram com tudo, desde o início. Fazendo-a sentir cada momento como se a eternidade ali morasse, com suas dores e amores.

O plano A era que a Duda nascesse em casa, mas a vida não se cansa de nos surpreender, e tratando-se de parto então, é realmente uma caixinha de surpresas… e no raiar no dia, após longas horas em trabalho de parto, tudo estava bem mas a Deise se viu cansada, sem forças mais para seguir com o plano A, e lá fomos nós para o plano B. Avisamos a médica obstetra que estávamos indo para a maternidade, e eu só tinha uma certeza que quando chegássemos lá tudo seria muito rápido. E Foi! Quando chegamos lá encontramos além da obstetra, um anestesista-anjo, que nos recepcionou muito bem, deu apenas um bloqueio que permitia a Deise se movimentar, e ter controle de tudo. Esta analgesia, em dose mínima, foi realizada para que a Deise pudesse continuar em seu trabalho de parto, um pouco mais relaxada e com suas forças renovadas. Só isso na atual conjuntura do sistema já seria suficiente para nos surpreendermos, mas ele fez mais, fechou a porta do CCO, apagou a luz, não fez nenhuma objeção quanto à beber líquidos, e pacientemente aguardou ao lado da Deise até a Duda chegar. Cerca de 1h30 após a entrada da Deise na maternidade a Duda chegou! E foi recepcionada com muito carinho por todos ali presentes, foi respeitada, foi amada desde o primeiro instante.

Quem talvez não conheça muito bem a nossa realidade obstétrica pode achar que este é o normal, se pergunta talvez, mas todos os partos não são assim? Não! A maioria na verdade é cheio de intervenções desnecessárias, de má conduta e violência obstétrica. Para se ter um parto digno, para que você possa ser respeitada em todas as suas escolhas, para que você possa ter o direito de recepcionar o seu filho com tranquilidade e amorosidade, você precisa enfrentar um sistema que não tem esse mesmo intuito, você precisa ser subversiva. Você precisa se informar muito, se empoderar muito, encontrar profissionais realmente humanizados, e buscar uma rede de apoio.

Mas essa é uma daquelas histórias pra te mostrar que um outro mundo é possível! Que sim, nós podemos ter uma assistência ao parto baseada em evidências científicas,  centrada nas reais necessidades da mulher e do bebê, que torna a mulher protagonista deste momento e não mera espectadora. Uma assistência respeitosa sem qualquer tipo de violência.

Dá o play e vem ver que lindeza!

Ler mais

%d blogueiros gostam disto: