Nascimento da Cecília

Cecília, chegou!! Chegou trazendo muuita alegria!!
Chegou depois de várias horas em trabalho de parto, de um acompanhamento cheio de respeito, de carinho e de amor.
Chegou nos confirmando que cada nascimento é único, cada processo de parto é único, porque nós somos únicos! E está dentro de cada um de nós a chave para vivenciarmos cada momento de forma plena, com presença, com leveza, com acolhimento e amor.

E nessas horas eu só penso que John Lennon estava muito certo quando escreveu esta musica para o seu filho. (Beautiful Boy)

Life is what happens to you
While you’re busy making other plans

Tenho certeza que a escolha de trazer sua filha no tempo em que ela estava pronta, respeitando-a, respeitando-se nos seus limites, escolhendo uma equipe que pode te acompanhar tão bem, com tanto amor, fez e continuará fazendo toda a diferença ao longo da vida da Ceci e toda a família Lívia! Parabéeens pela menina linda que você trouxe ao mundo, por todas as suas escolhas! Que este começo tão maravilhoso seja sempre uma inspiração para todo o caminhar!

Agora dá o play e vem junto ver que lindeza toda foi essa!

Ler mais

Nascimento da Sara

Se a gente já se emociona com um VBAC (Vaginal Birth After Cesarean), vibra e se inspira com a força e empoderamento de uma mulher, imagina agora com um VBA2C (Vaginal Birth After 2 Cesarean). É para chorar e se emocionar duplamente!!

VBAC é muito mais do que parto vaginal após cesárea, é uma oportunidade de vivenciarmos que nosso corpo é perfeito, que sabemos parir e os bebês sabem nascer. É deixar a natureza nos transformar.

Mais do que possíveis, eles são um momento de transformação para muitas mulheres.

Você pode não ter conseguido parir uma vez, ou duas, ou três, pelos mais diversos motivos, mas isso não quer dizer que você não poderá parir nas próximas. Toda mulher merece ser informada, acolhida e apoiada para lutar pelo seu VBAC, se esta for a sua vontade. A luta é grande pois alguns médicos ainda acreditam no velho jargão “uma vez cesárea, sempre cesárea” e assim criou-se o mito que muitas pessoas levam à diante. É necessário uma equipe que apoie, um ambiente favorável (sem pressão para a cesárea e com possibilidade de um TP ativo) e muito carinho e suporte para conseguir.

Segundo estudos, mais de 60% das mulheres que tentam um VBAC (passam pelo trabalho de parto) conseguem efetivamente parir. A taxa de ruptura é mínima, 0,2% no Brasil. Ou seja, 99,8% de chances de entrar e sair com útero íntegro! Informe-se!

O VBA2C que temos hoje aqui no blog é da Francine. Conheci a Fran assim  de supetão, um dia ela me escreve e me pergunta se poderia registrar o nascimento da Sara que tinha uma DPP (data provável de parto) para poucas semanas à frente. Fiquei já super feliz e quando fui me encontrar com eles, o Allan abriu a porta, olhei pra cara dele e falei, – hei, te conheço! e lá descobrimos que já nos conhecíamos, e tudo fluiu ainda melhor. Lembro da carinha deles de excitação e um certo nervosismo por estar perto da data e pela Sarinha já dar sinais que estava vindo.  E assim, poucas semanas depois chegou o grande dia!! cheguei na casa dela para irmos juntas à maternidade, trabalho de parto à todo vapor, mas foi a primeira mulher que eu acompanhei que teve um TP onde o processo a gente via que ocorria mais internamente do que externamente. Não havia muita externalização de dor ou qualquer desconforto. Havia um silêncio, uma quietude no ambiente, mas por dentro uma mega transformação ocorrendo e desse jeito o processo se desenvolveu até o final.

Foi lindo de ver! Uma mulher forte, que estava determinada à parir, super informada, empoderada e muito bem acompanhada.

Eu queria tanto que o sonho dela se tornasse realidade, eu pedi muito à todo o universo que pudesse conspirar pra tudo dar certo e confiei! Dentro de mim eu tinha certeza que ela iria parir e quando a Sarinha chegou que alegriiiaaa!!! que momento mais lindo, mais maravilhoso desse mundo!  Foi um nascimento pra lavar a alma, pra gente nunca, nunca duvidar que fomos feitas perfeitas para parir!

Fiquei muito feliz por poder ter sido escolhida para estar junto com vocês neste dia Fran!!! Muita gratidão mesmo por nossos caminhos estarem assim, ligadinhos! Sarinha, seja bem-vinda menina!!! o mundo é todo teu! Allan, você é um querido,  me apaixono vendo o teu amor e o teu cuidado com essa família que vocês estão construindo! Vocês individualmente já são incríveis, mega talentosos, mas juntos são excepcionais!!

Agora vem ver como foi lindo o dia que a Sarinha chegou! Dá o play e vem!

Ler mais

Nascimento da Duda

O Nascimento da Duda foi intenso, assim como sua mãe o é! Vive tudo intensamente, com seu coração inteiro, e no parto não seria diferente. As contrações vieram com tudo, desde o início. Fazendo-a sentir cada momento como se a eternidade ali morasse, com suas dores e amores.

O plano A era que a Duda nascesse em casa, mas a vida não se cansa de nos surpreender, e tratando-se de parto então, é realmente uma caixinha de surpresas… e no raiar no dia, após longas horas em trabalho de parto, tudo estava bem mas a Deise se viu cansada, sem forças mais para seguir com o plano A, e lá fomos nós para o plano B. Avisamos a médica obstetra que estávamos indo para a maternidade, e eu só tinha uma certeza que quando chegássemos lá tudo seria muito rápido. E Foi! Quando chegamos lá encontramos além da obstetra, um anestesista-anjo, que nos recepcionou muito bem, deu apenas um bloqueio que permitia a Deise se movimentar, e ter controle de tudo. Esta analgesia, em dose mínima, foi realizada para que a Deise pudesse continuar em seu trabalho de parto, um pouco mais relaxada e com suas forças renovadas. Só isso na atual conjuntura do sistema já seria suficiente para nos surpreendermos, mas ele fez mais, fechou a porta do CCO, apagou a luz, não fez nenhuma objeção quanto à beber líquidos, e pacientemente aguardou ao lado da Deise até a Duda chegar. Cerca de 1h30 após a entrada da Deise na maternidade a Duda chegou! E foi recepcionada com muito carinho por todos ali presentes, foi respeitada, foi amada desde o primeiro instante.

Quem talvez não conheça muito bem a nossa realidade obstétrica pode achar que este é o normal, se pergunta talvez, mas todos os partos não são assim? Não! A maioria na verdade é cheio de intervenções desnecessárias, de má conduta e violência obstétrica. Para se ter um parto digno, para que você possa ser respeitada em todas as suas escolhas, para que você possa ter o direito de recepcionar o seu filho com tranquilidade e amorosidade, você precisa enfrentar um sistema que não tem esse mesmo intuito, você precisa ser subversiva. Você precisa se informar muito, se empoderar muito, encontrar profissionais realmente humanizados, e buscar uma rede de apoio.

Mas essa é uma daquelas histórias pra te mostrar que um outro mundo é possível! Que sim, nós podemos ter uma assistência ao parto baseada em evidências científicas,  centrada nas reais necessidades da mulher e do bebê, que torna a mulher protagonista deste momento e não mera espectadora. Uma assistência respeitosa sem qualquer tipo de violência.

Dá o play e vem ver que lindeza!

Ler mais

%d blogueiros gostam disto: