Nascimento Henry

Sabe essas “coincidências” da vida?! Pois é, foi ela que uniu o meu caminho ao da Ingrid e de toda a família dela.

Certo dia ela estava no elevador do trabalho conversando com uma colega que gostaria de achar alguém para fotografar o parto dela e uma outra pessoa que também estava neste mesmo elevador, que é minha amiga, a Fran, escutando a conversa não pode deixar ela ir embora sem passar meu contato.  Eu fiquei super feliz e muito grata pela indicação, mas confesso que eu não acreditei muito que a pessoa fosse entrar em contato. E contrariando minhas expectativas não demorou muito a Ingrid me escreveu perguntando sobre o meu trabalho, marcamos uma conversa pessoalmente e desde então nossas vidas estão ligadas!!

Desde que a vi pela primeira vez me chamou atenção sua doçura, a calmaria, o cuidado, mas ao mesmo tempo uma grande força e determinação. E tudo isso se fez presente no dia da chegada do Henry, apesar da dor, das contrações, eu olhava pra ela e via os sorriso sinceros de quem estava feliz por estar conseguindo parir e por ter ao lado todas as pessoas que ela gostaria que estivessem ali, a doçura em lidar com ela mesma e com os outros,  muita determinação e entrega para o seu processo de parir. Sabe samurai, quando tem uma missão vai até o final?! é essa força de um samurai que eu vi nela!! uma força inabalável!

E este é um aprendizado que levei comigo, essa firmeza inabalável com a doçura.
Nós mulheres sabemos como é difícil manter essa força inabalável quando muitas vezes o mundo parece ir contra você, o sistema te amedrontando, nem todos tem a sorte de poder contar com o apoio da família em suas decisões, mas pelo contrário só veem pessoas que ficam ali tentando minar seus sonhos e  escolhas, e daí chega no parto, você tem que bancar todo esse peso e mais o seu processo de parir, por isso tantas vezes esta experiência é tão difícil para tantas mulheres.  E  não faz nenhum sentido o sistema  atual ficar dificultando este processo nos vendendo, literalmente, a ideia de que parir é ruim, é sinônimo de sofrimento, é um processo exclusivamente hospitalar, que é um absurdo mulheres em pleno séc. XXI, com tanta tecnologia escolherem parir naturalmente. A escolha de parir tem que ser uma escolha feita sem medo, com todo o apoio que esta mulher puder ter, com toda a informação que ela puder ter. Uma escolha respeitada do começo ao fim.  Dessa forma se  faz mais do que urgente que possamos disseminar bons exemplos de partos respeitosos, bons profissionais, experiências de mulheres que pariram com respeito e carinho, mostrar este processo como ele é, natural e fisiológico.

Então dê o play e vem junto!

                                                                                                                                                                          

Equipe:
Obstetra: Dr. Wagner  Dias
Fotografia: Márcia Kohatsu
Maternidade: Nossa Senhora de Fátima

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: